Minha Casa Meu Container – Home office, Sala e Cozinha

Se ontem foi a vez de contar um pouquinho da história do nosso cafofo e como ele é todo vistosinho e cheio de verde por fora, hoje eu quero mostrar todo o colorido e bossa nova envolvida na decoração do home office, sala e cozinha, que na verdade são uma coisa só.

Sempre gostei de ambientes integrados, tipo loft, manja? Então na hora de definir como seria a disposição dos cômodos da casa, uma possível parede entre a sala e a cozinha, nunca chegou a existir.

Assim, com tudo tudo junto e misturado, foi possível criar um ambiente “amplo”, cheio de ideias de faça você mesmo que foram sendo desenvolvidas aos poucos.

Se eu tivesse que escolher qual o detalhe que mais gosto, nunca chegaria a uma resposta, sério! Aqui o que se destaca é o conjunto da obra! 😜

Nosso home office, não teria o mesmo charme sem o papel de parede da Bobinex, e apesar das medidas super reduzidas, descobrir que a cristaleira e mesinha de escritório do Meu Móvel de Madeira se encaixariam perfeitamente ali, foi tipo, AI MEU DEUS!

Cadeiras, poltronas, mimos e detalhes, são fruto de garimpos, repaginadas, presentes e achados que definem o meu estilo, “manda mais, que tá pouco” de decorar.

Na sala de estar, ou melhor, no cantinho do sofá, outro achado. Nosso mini sofá na medida de 40×130 cm é da Essência Móveis de Design que customizou o patchwork em tons de cinza, do jeitinho que eu queria, como não amar?! Já a nossa galeria, ganha novos detalhes e muda de forma, várias vezes, conforme o meu humor. Essa é vantagem e usar adesivos no lugar de pregos! 😉

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-1

Nossa mesa de jantar você já viu como foi feita, nesse post aqui, o aparador que virou dispensa a gente já apresentou, outro item Meu Móvel de Madeira na nossa vida que já passou por uma repaginação e agora voltou ao seu estilo original. Assim como a solução que incluiu a máquina de lavar no espaço da cozinha, facilitando a vida dessa blogueira, de um jeito que vocês não acreditam!🙌

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-2

Na cozinha, os engradados embaixo do aparador servem pra guardar, produtos de limpeza e materiais de pintura de um lado e do outro, brinquedinhos e a ração da Mel. Embaixo do gabinete da pia ficam os item de cozinha que raramente uso, até por isso, estou pensando em me desfazer deles logo de uma vez.

Temos banquetinhas extras para dias de festa e o fato delas serem dobráveis ajude um montão a manter o espaço, mas não tem detalhe mais amado nessa minha cozinha do que a combinação do lambe-lambe com a cortina de fuxico da minha vó. Isso ninguém nunca vai ter tem igual, até por que a Leite.com, de onde vem os lambes, não existe mais, buáááh 😭 Pra fechar, tem o meu fogão retrô amarelinho, sonho de consumo de uma vida, que é da Venax e é super baratinho!

Enfim, é tanta coisa que não dá pra falar de tudo, se não fica chato, então se você tiver alguma dúvida ou quiser saber de onde vem algum detalhe, é só escrever aqui nos comentários.

Ah! Fiquei de falar um pouquinho sobre a temperatura da casa, né?! Pra que ainda não sabe, as paredes internas da casa são feitas de drywall com forro de lá de vidro, o que mantem a temperatura da casa estável, mas tenho que confessar que com essa nossa atual estação “eutono-inferno” tá bem quente por aqui. Sobretudo por que retiramos a cobertura do deck, para trocar o pergolado, responsável até então pela sombrinha do ambiente. Sem ele o sol invade a sala e complica a situação. Mas a gente vai resolver isso nesse feriado, sem falta!

Bem, acho que é tudo por hoje, no próximo post eu vou mostrar como ficaram os quartos e banheiros. Beijos! 😘

Projeto Container #4: Minha Casa Meu Container

minha casa meu container

Depois de quase 2 anos sem poder investir em nosso projetos Minha Casa Meu Container, há dois meses retomamos a montagem da nossa futura residência.

Pra quem não sabe, a razão deste blog existir é a ideia de montar uma casa inteira feita com materiais alternativos, sustentáveis e cheia de soluções criativas, no melhor estilo faça-você-mesmo.

E esse é um dos motivos que fizeram o projeto demorar um pouquinho para deslanchar de vez, pois ao invés de contratar uma empresa para fazer a casa, resolvemos fazer tudo sozinhos, assim fomos resolvendo cada ponto depois de pesquisar muito na internet, sobretudo em blogs gringos, onde as construções com contêineres são mais comuns.

Nosso grande problema foi encontrar mão de obra qualificada, o que é bem precário aqui no condado, então as etapas do projeto foram divididas de acordo com o que íamos fechando do projeto original, sendo que algumas coisas foram modificadas no caminho, para se adaptarem as nossas necessidades, já que queremos nos mudar até o final deste ano ainda.

Desta forma iremos concluir somente a parte do térreo e no ano que vem vamos finalizar o quarto e o terraço superior. Se você ainda não viu como foi o inicio do projeto entra nesse post aqui que a gente explica tudinho.

Depois de aprovar o projeto, fazer a estrutura, comprar os contêineres e fazer a abertura e instalação das portas e janelas, nós concluímos a primeira fase do montagem da casa e ela ficou assim.

antes

O próximo passo depois disso, foi resolver a pintura. Pesquisamos diversos acabamentos, como tinta epóxi, emborrachada, refletiva entre outras. Mas devido aos custos elevados para esse tipo de acabamento resolvemos pintar com tinta esmalte mesmo, era desejo nosso pintar com tinta á base d’água, mas como o fundo já era sintético isso não foi possível.

Contudo o que demorou mesmo foi escolher a cor pra pintar a casa, passamos meses resolvendo qual seria, e no final fizemos orçamento para pintar de amarelo ou turquesa. A decisão de pintar de turquesa, no fim das contas, foi porque a tinta saía bem mais barata que o amarelo que escolhemos, simples assim.

A pintura foi feita com pistola simples, daquelas que você encontra para comprar no Polishop, sabe? A empresa que contratamos finalizou a pintura em 2 semanas, mas só porque choveram alguns dias e era preciso esperar uma umidade do ar específica para se fazer a pintura final.

montagem 2

Logo que o cara começou a pintar o cantinho do contêiner eu já comecei a dar pulinhos de felicidade com a belezura da cor. Depois de tudo concluído passamos a terceira fase, que seria a aplicação da grama, a instalação do portão e algumas coisas que ficaram pra trás como a ligação da água e da energia.

Nunca pensamos em impermeabilizar o solo do terreno de forma alguma, assim na área do contêiner e do futuro deck colocamos brita, e na área restante grama São Carlos em tudo!

montagem 3

Já que os orçamentos para fazer o portão de alumínio no modelo que queríamos estava saindo uma fortuna, resolvemos improvisar um com paletes mesmo, e plantar o arbusto pingo de ouro na frente, desta forma quando instalarmos o portão externo, poderemos tirar os paletes e ficar só com o arbusto dividindo a área da garagem.

A quarta fase é a montagem da parte interna, que consiste na instalação do drywall com isolamento térmico de lã de vidro, a instalação hidráulica e elétrica, o assentamento do piso e dos azulejos no banheiro, por último vem a pintura e acabamento fino.

Ainda falta muita coisa, mas isso a gente vai fazendo com o tempo. O importante é logo poderemos nos mudarmos para a nossa casa móvel dos sonhos.

Aguardem que logo tem mais novidade. Prometo que assim que nos mudarmos farei fotos do cafofo decorado para mostrar para vocês.

perfil patricia

Minha Casa, Meu Container | Quartos

Depois de mostrar como nosso cafofo é por fora, e de te dar um gostinho de como ele é por dentro, chegou a hora de revelar o melhor lugar da casa, ou ao menos, aquele em que a gente passa a maior parte do tempo, mesmo que só dormindo. 😜

Há bem pouco tempo, a família Remobília dividia o mesmo quarto, apertados mas ainda sim felizes, já que quando nos mudamos, somente o térreo estava “finalizado”. A abertura para a escada e a montagem do nosso quarto junto do terraço, no primeiro andar, ficou para uma outra hora, quando o momento e a grana fossem propícios.

Levou um tempinho, cerca de 2 anos, pra isso acontecer, mas como vocês já devem ter visto em postagens anteriores, finalmente temos um cantinho só nosso, e o Arthur tem agora muito mais espaço para as suas traquinagens, em um quarto só dele também.

As coisas demoraram um pouquinho a mais do que o esperado, sobretudo pelo desafio de achar um modelo de escada com um preço acessível, que ocupasse pouco espaço, e não comprometesse a circulação em nenhum dos ambiente.

Depois de muito pesquisar, acabamos escolhendo uma Santos Dumont de madeira que veio do Paraná, com um preço muito mais em conta do que qualquer um dos modelos encontrados aqui em São Paulo.

Assim sendo, sem comprometer o espaço do ambiente com a escada, foi possível criar vários cantinhos especiais para o Arthur brincar.

Cama e guarda-roupa já eram uma coisa só, daquele jeitinho que mostramos para você nesse post aqui. Agora o cantinho para os brinquedos e a mesinha de atividade é bem maior que antes e de sobra deu pra criar um espaço pra desenhar, com adesivo de lousa, e um cantinho de leitura, aproveitando a área embaixo da escada.

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-Quartos

No banheiro pouca coisa mudou, além da cuba que agora não é mais aquela de fuxico, mas sim uma outra saladeira colorida com tinta spray 😃

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Enfim, chegou a hora de mostrar todos os detalhes no nosso quarto recém finalizado.

Pra quem segue a gente lá no Instagram a montagem do nosso quarto começou logo no finalzinho do ano. Todo o passo a passo da montagem com drywall, assentamento de piso e pintura, demorou cerca de 1 mês e meio para ficar pronto, contando que no caminho eu quebrei meu braço, e as coisas andaram um pouco mais devagar até eu me recuperar.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Quanto a decoração, depois que eu instalei cortinas azuis, cheias de passarinhos, na nossa sala, o Vinícius viu que ele tinha perdido completamente o controle do frufru por aqui, então eu prometi que no quarto poderíamos trabalhar com uma paleta mais “Homens da Casa”, assim a combinação de vermelho, amarelo e turquesa deu lugar a uma paleta de amarelo, cinza e preto.

Como vocês já devem ter percebido, nesse quarto não tem guarda-roupa. No lugar dele, um aparador e uma estante do Meu Móvel de Madeira, fazem esse papel, assim, além de lindos, eles ocupam pouquíssimo espaço, o mais importante de tudo por aqui, pra completar, dentro da cama baú nós guardamos roupas de cama e cobertores.

Mas o detalhe que mais amo nessa parte da casa, além da moldura cabeceira adesivada você viu como fazer aqui, é dupla de cadeirinhas de lata que eu reformei, com passo a passo, e transforme em criado-mudo.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Pois bem, depois de ver tudo o que a gente fez em tão poucos metros quadrados, resta dizer quanto nós gastamos com tudo no final das contas. Então aí vai uma listinha pra vocês, contando nossos maiores gastos para chegar no que hoje é o nosso sobradinho amado.

Térreo (home office, sala, cozinha, quarto e banheiro)

  • Drywall: R$ 3,500.
  • Piso, revestimentos e assentamento: R$ 1,800
  • Hidráulica: R$ 600,00
  • Elétrica: R$ 600,00
  • Pintura: R$ 1.200,00
  • Acabamento Portas e janelas: R$ 750,00

Total: R$ 8.450,00

Primeiro Andar (quarto casal)

  • Drywall: R$ 2.300,00
  • Piso e assentamento: R$ 700,00
  • Elétrica: R$ 300,00
  • Pintura: R$150,00
  • Vidros: R$ 350,00
  • Escada R$ 1.600,00.
  • Guarda-Corpo R$ 600,00

Total: R$ 6.000,00

Terraço

  • Estrutura: R$ 1.300,00
  • Painel Wall Eternit: R$ 1.500,00

Total: R$ 2.800,00

Sendo assim somando os R$ 17,000 da estrutura com os aproximadamente R$ R$ 17,300.00 de acabamento, nós gastamos aproximadamente R$ 34,250,00 para montar o nosso sobradinho. Lembrando que muita coisa foi a gente mesmo que fez, como montagem de drywall, elétrica, hidráulica e pintura, por exemplo. Isso fez com que o gasto com mão de obra fosse bem mais baixo do que seria normalmente. Além de que muitas coisas foram compradas em demolidoras, ao invés de lojas de construção, como portas e janelas.

No momento estamos trabalhando em uma proposta voltada justamente pra quem quer se aventurar nesse negócio de casa contêiner, mas não sabe nem por onde começar, vamos mostrar o caminho das pedras, pontos negativos, pontos positivos e tudo que você precisa saber antes de botar a mão na massa. Logo eu volto com novas notícias sobre o assunto pra vocês, Beijos! 😘

Minha Casa, Meu Container Fase 3

Já faz um tempão desde a última vez que mostrei mais detalhes do nosso cafofo por aqui, o pessoal nos cometários sempre me cobra, e eu nunca me animava a publicar nada novo eu sei, mas só por que estava esperando o momento certo de compartilhar com todos vocês, todas as transformações que o nosso cafofo sofreu nos últimos meses.

Tá certo que quem acompanha a gente lá no Instagram, volta e meia tem um gostinho de como ele é e de vez em quando até acompanha uma repaginada ali, uma transformada acolá, então é bom você seguir a gente por lá também, pra ver as coisas sempre em primeira mão!

Pois bem, lá no comecinho, nosso cafofo não passava de dois contêineres empilhados, como você pode ver aqui! Mas logo vieram as portas… o Arthur e alguns meses pagando aluguel sem sobrar grana nenhuma pra investir em nada, até que finalmente tomamos coragem, pegamos uma grana e finalizamos o primeiro andar, pra nos mudarmos logo em seguida e sair de vez do aluguel.

Uma época de muito improviso, me amor! Pra você ter uma ideia, nem pia da cozinha existia, o Vinicius criou a nossa, usando uma mesinha de madeira e uma saladeira, expert em gambiologias como já eu disse, mas logo nosso gabinete chegou, e todos os outros detalhes da casa foram sendo criados, reformados e remobíliados aos poucos, para compor o que é hoje, o nosso cafofo amado.

Agora nosso jardim até já se parece com um de fato, nossa amoreira está grande de vistosa, acho que teremos geleia da casa este ano, e as coisas andam bem por aqui.

SAMSUNG CAMERA PICTURESSAMSUNG CAMERA PICTURESSAMSUNG CAMERA PICTURES

A primeira coisa que fizemos quando batemos o martelo definindo que iriamos mesmo construir nossa casa usando contêineres, foi dividir o projeto em fases, a fim de otimizar o nosso tempo e concentrar nossas energias em uma coisa por vez.

A primeira etapa foi definir a planta e procurar um arquiteto para transpassar nosso projeto para as normas da prefeitura a fim de aprovar o projeto. Isso levou alguns meses e nesse tempo, já fomos adiantando a fundação para a fixar os contêineres, mas essa história eu já contei em outro post.

A segunda etapa foi finalizar toda a estrutura externa, fixar portas e janelas, tratar e pintar o contêiner, assim como cobrir a área externa com o gramado, postei tudo aqui!

A terceira etapa seria finalizar toda parte interna com o forro de drywall termo acústica, finalizar a parte elétrica e hidráulica e por mobiliar toda a casa. Foi exatamente essa fase que acabamos de concluir! E eu estou super animada em mostrar tudo pra vocês, ao longo da semana!

Ah! Sobre a pergunta que a Aline Araújo, fez lá no Facebook, sim, construir nosso sobradinho de contêineres, saiu muito mais barato do que fazer de alvenaria, sobretudo no quesito valor de mão de obra. O contêiner inferior de 12 metros custou pra gente na época R$ 6.000,00 e o superior de 6 metros R$ 4.000,00, foram mais R$ 800,00 de frete e R$ 700,00 do guindaste, somamos isso ao valor para preparar a fundação que foi de R$ 650,00, mais o valor das portas e janelas mais a mão de obra da instalação que ficou em R$ 5.000,00 temos um total de R$ 17.000,00, para fazer a estrutura da casa, sem acabamento. Só a nível de comparação, segundo o meu vizinho, ele teve um gasto de aproximadamente R$ 30,000,00 só com a parte de ferragens estruturais, para fazer um sobrado parecido com o nosso.

No próximo post vou falar sobre o acabamento interno, questões de temperatura e tudo mais. Beijocas!! 😘

Tem alguma dúvida que gostaria de tirar? Então escreve aqui nos cometários! 😉

Decoração Retrô + Papel de Parede + Minha Participação no Programa Minha Leve

Pra quem conhece um pouco o blog, ou mesmo o nosso cafofo, sabe que por aqui a gente é super chegado numa decoração retrô. Seja nos móveis, nos pés palito, ou nas estampas e papéis de parede, característicos desse estilo, aqui em casa tem um pouco de tudo isso.

E foi assim, pela nossa ligação com o retrô e uma indicaçãozinha da Erika Karpuk que eu fui parar mais uma vez na TV Aparecida, agora para participar do programa no Manhã Leve.

Continue reading…

Transformei um Gaveteiro da Politorno em um Balcão Estiloso Para o Meu Banheiro

Logo quando nos mudamos para o cafofo, muita coisa foi ajeitada no improviso. Lembro que na nossa primeira semana aqui, o balcão da cozinha ainda não tinha sido entregue então o jeito foi improvisar com uma escrivaninha e uma saladeira, até que o oficial chegasse.

No final, muitas das coisas improvisadas e temporárias, acabaram ficando e fazendo parte da decoração, uma delas foi um antigo gabinete para filtro de água que até a semana passada era o balcão do nosso banheiro.

Se você não se lembra dele, quando o nosso banheiro era assim, ele até que fazia um bom trabalho. O problema é que o gabinete já estava praticamente se desmanchando, além de não caber nada dentro dele.

Continue reading…