antes-e-depois-criado-mudo-Blog-Remobilia-Polly-Mota-Atelie-2

Antes e Depois | Criado Mudo

Foi com muita alegria que recebi o convite para ser colaboradora desse florido, alegre e  divertido blog.

Bom, claro que por ser nova por aqui se faz necessária uma apresentação, senta que lá vem textão…, não péra vai ser rápido!

Meu nome é Polyana Mota, formada em Direito, natural de Brasília (mas morando há 11 anos em Marília /SP ). Sou restauradora de móveis e costumo dizer que a restauração de móveis me escolheu por que eu jamais vi como profissão e sim como hobby…

Um belo dia o hobby virou profissão, que virou felicidade estampada no rosto e que quando eu me dei conta já tinha me virado do avesso e mudado completamente minha vida!

Claro que o Direito ficou pra trás e minha vida foi pintada com milhares de cores diferentes.

Hoje, depois de mais ou menos quatro anos trabalhando como restauradora profissional já perdi as contas de quantos moveis tive o privilégio de restaurar e de quebra resgatar uma história que por vezes fica esquecida debaixo das camadas de verniz.

Quero trazer pra vocês um pouco desse universo da restauração que além de deixar nossa decoração de cara nova também contribui para a sustentabilidade do nosso planeta.

E para iniciar com o pé direito vamos ver como restaurar um criado mudo (que todo mundo tem em casa jogado em algum cantinho).

Materiais:

  • um criado mudo ( de qualquer estilo em madeira)
  • um litro de tinta esmalte a base d’agua (eu escolhi o tom amarelo canário)
  • um rolinho pequeno de espuma
  • um pincel de tamanho médio
  • lixa 150

Para começar lixe toda a superfície do criado para retirar o verniz ou pintura antiga. Isto feito, passe um paninho para remover o pó e podemos iniciar a pintura.
A pintura deve ser iniciada pelo tampo do criado. É muito simples, molhe o rolinho na tinta e estique a tinta no criado. Nos lugares menores utilize o pincel.

Três demão são suficiente e voilà: temos um criado mudo novinho e muito alegre!

criado-mudo-repaginado-blog-remobilia
Vocês devem ter percebido que dentro do criado eu colei um tecido e pintei de um azul num tom de tiffany…

Se você quiser dar uma bossa a mais por dentro das gavetas basta escolher um tecido de sua preferência e uma tinta de outra cor.

Pronto, seu móvel fica de cara nova rapidinho! Um beijinho e até o próximo post.

Aproveita pra conhecer o trabalho da Poly lá no Instagram e no Facebook também!

perfil-poly

Banquetas-decoradas-blog-Remobilia-Nat-Pietta

Nova Colaboradora Nati Pietta

Sou Médica Veterinária de formação (sim) e comecei a pintar como um passatempo. Como gosto de fazer TUDO do meu jeito, aproveitei pra ir decorando aos poucos a minha casa, que todos dizem ter uma decoração bem “alternativa” (que eu A-DO-RO). A primeira peça que fiz foi uma banquetinha baixa que encontrei no supermercado, bem baratinha. Fiz uma…duas…três…aí o pessoal foi gostando e me pedindo para dar uma cara nova para suas banquetas também. Achei o máximo! Não tem coisa mais gratificante do que ver aquele móvel desacreditado ganhando vida nova. A partir dá não parei mais.

E com as banquetas vieram mesas, criados, cristaleiras…enfim. Agora este é o meu trabalho!  😀 Acho que tá aí o motivo do meu apego com as banquetinhas, kkkk!

Banquetas-decoradas-blog-Remobilia-Nat-Pietta-3

Alguns dos meus bebês!! 😀

Bom, mas vamos ao que interessa! Como a minha casa é super pequena, quando se trata de decoração, sempre penso em peças que sejam versáteis. O que é o caso do meu amor maior, a BANQUETA!

Alta, baixa, com chita, capinha de crochê, estofadinhas, com frufrus, enfim…não tem como não se encantar com essas fofurinhas!

Banquetas decoradas blog RemobiliaFonte: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6

Além disso, elas são uma ótima base pra gente soltar a imaginação e decorar do nosso jeito (e sem gastar horrores)!  A vantagem é que elas podem fazer parte da decoração sem ter como primeiro uso o óbvio (ela foi feita pra sentar né, gente… kkk), mas pode ficar ali de estepe, pra quando chegar uma galera em casa poder acomodar todo mundo.

E tem muita ideia boa por aí. Já pensou em usar uma banqueta como mesa lateral, criado-mudo, ou apoio para aquele vaso de plantas que está aí num cantinho?
Banquetas decoradas blog Remobilia 2

Fonte: 1 | 2 | 3 | 4 |

Ou trocar as cadeiras por essas aqui!

decoracao-retro-etnica-indiana-6

Fonte: 1

Coisa mais linda, né?! Eu sei! Já estou cheia de ideias pra bolar um DIY! Logo, logo eu mostro pra vocês 😉

Beijos!

 perfil nati

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-4

Minha Casa, Meu Container | Quartos

Depois de mostrar como nosso cafofo é por fora, e de te dar um gostinho de como ele é por dentro, chegou a hora de revelar o melhor lugar da casa, ou ao menos, aquele em que a gente passa a maior parte do tempo, mesmo que só dormindo. 😜

Há bem pouco tempo, a família Remobília dividia o mesmo quarto, apertados mas ainda sim felizes, já que quando nos mudamos, somente o térreo estava “finalizado”. A abertura para a escada e a montagem do nosso quarto junto do terraço, no primeiro andar, ficou para uma outra hora, quando o momento e a grana fossem propícios.

Levou um tempinho, cerca de 2 anos, pra isso acontecer, mas como vocês já devem ter visto em postagens anteriores, finalmente temos um cantinho só nosso, e o Arthur tem agora muito mais espaço para as suas traquinagens, em um quarto só dele também.

As coisas demoraram um pouquinho a mais do que o esperado, sobretudo pelo desafio de achar um modelo de escada com um preço acessível, que ocupasse pouco espaço, e não comprometesse a circulação em nenhum dos ambiente.

Depois de muito pesquisar, acabamos escolhendo uma Santos Dumont de madeira que veio do Paraná, com um preço muito mais em conta do que qualquer um dos modelos encontrados aqui em São Paulo.

Assim sendo, sem comprometer o espaço do ambiente com a escada, foi possível criar vários cantinhos especiais para o Arthur brincar.

Cama e guarda-roupa já eram uma coisa só, daquele jeitinho que mostramos para você nesse post aqui. Agora o cantinho para os brinquedos e a mesinha de atividade é bem maior que antes e de sobra deu pra criar um espaço pra desenhar, com adesivo de lousa, e um cantinho de leitura, aproveitando a área embaixo da escada.

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-Quartos

No banheiro pouca coisa mudou, além da cuba que agora não é mais aquela de fuxico, mas sim uma outra saladeira colorida com tinta spray 😃

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Enfim, chegou a hora de mostrar todos os detalhes no nosso quarto recém finalizado.

Pra quem segue a gente lá no Instagram a montagem do nosso quarto começou logo no finalzinho do ano. Todo o passo a passo da montagem com drywall, assentamento de piso e pintura, demorou cerca de 1 mês e meio para ficar pronto, contando que no caminho eu quebrei meu braço, e as coisas andaram um pouco mais devagar até eu me recuperar.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Quanto a decoração, depois que eu instalei cortinas azuis, cheias de passarinhos, na nossa sala, o Vinícius viu que ele tinha perdido completamente o controle do frufru por aqui, então eu prometi que no quarto poderíamos trabalhar com uma paleta mais “Homens da Casa”, assim a combinação de vermelho, amarelo e turquesa deu lugar a uma paleta de amarelo, cinza e preto.

Como vocês já devem ter percebido, nesse quarto não tem guarda-roupa. No lugar dele, um aparador e uma estante do Meu Móvel de Madeira, fazem esse papel, assim, além de lindos, eles ocupam pouquíssimo espaço, o mais importante de tudo por aqui, pra completar, dentro da cama baú nós guardamos roupas de cama e cobertores.

Mas o detalhe que mais amo nessa parte da casa, além da moldura cabeceira adesivada você viu como fazer aqui, é dupla de cadeirinhas de lata que eu reformei, com passo a passo, e transforme em criado-mudo.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Pois bem, depois de ver tudo o que a gente fez em tão poucos metros quadrados, resta dizer quanto nós gastamos com tudo no final das contas. Então aí vai uma listinha pra vocês, contando nossos maiores gastos para chegar no que hoje é o nosso sobradinho amado.

Térreo (home office, sala, cozinha, quarto e banheiro)

  • Drywall: R$ 3,500.
  • Piso, revestimentos e assentamento: R$ 1,800
  • Hidráulica: R$ 600,00
  • Elétrica: R$ 600,00
  • Pintura: R$ 1.200,00
  • Acabamento Portas e janelas: R$ 750,00

Total: R$ 8.450,00

Primeiro Andar (quarto casal)

  • Drywall: R$ 2.300,00
  • Piso e assentamento: R$ 700,00
  • Elétrica: R$ 300,00
  • Pintura: R$150,00
  • Vidros: R$ 350,00
  • Escada R$ 1.600,00.
  • Guarda-Corpo R$ 600,00

Total: R$ 6.000,00

Terraço

  • Estrutura: R$ 1.300,00
  • Painel Wall Eternit: R$ 1.500,00

Total: R$ 2.800,00

Sendo assim somando os R$ 17,000 da estrutura com os aproximadamente R$ R$ 17,300.00 de acabamento, nós gastamos aproximadamente R$ 34,250,00 para montar o nosso sobradinho. Lembrando que muita coisa foi a gente mesmo que fez, como montagem de drywall, elétrica, hidráulica e pintura, por exemplo. Isso fez com que o gasto com mão de obra fosse bem mais baixo do que seria normalmente. Além de que muitas coisas foram compradas em demolidoras, ao invés de lojas de construção, como portas e janelas.

No momento estamos trabalhando em uma proposta voltada justamente pra quem quer se aventurar nesse negócio de casa contêiner, mas não sabe nem por onde começar, vamos mostrar o caminho das pedras, pontos negativos, pontos positivos e tudo que você precisa saber antes de botar a mão na massa. Logo eu volto com novas notícias sobre o assunto pra vocês, Beijos! 😘

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-3

Minha Casa Meu Container – Home office, Sala e Cozinha

Se ontem foi a vez de contar um pouquinho da história do nosso cafofo e como ele é todo vistosinho e cheio de verde por fora, hoje eu quero mostrar todo o colorido e bossa nova envolvida na decoração do home office, sala e cozinha, que na verdade são uma coisa só.

Sempre gostei de ambientes integrados, tipo loft, manja? Então na hora de definir como seria a disposição dos cômodos da casa, uma possível parede entre a sala e a cozinha, nunca chegou a existir.

Assim, com tudo tudo junto e misturado, foi possível criar um ambiente “amplo”, cheio de ideias de faça você mesmo que foram sendo desenvolvidas aos poucos.

Se eu tivesse que escolher qual o detalhe que mais gosto, nunca chegaria a uma resposta, sério! Aqui o que se destaca é o conjunto da obra! 😜

Nosso home office, não teria o mesmo charme sem o papel de parede da Bobinex, e apesar das medidas super reduzidas, descobrir que a cristaleira e mesinha de escritório do Meu Móvel de Madeira se encaixariam perfeitamente ali, foi tipo, AI MEU DEUS!

Cadeiras, poltronas, mimos e detalhes, são fruto de garimpos, repaginadas, presentes e achados que definem o meu estilo, “manda mais, que tá pouco” de decorar.

Na sala de estar, ou melhor, no cantinho do sofá, outro achado. Nosso mini sofá na medida de 40×130 cm é da Essência Móveis de Design que customizou o patchwork em tons de cinza, do jeitinho que eu queria, como não amar?! Já a nossa galeria, ganha novos detalhes e muda de forma, várias vezes, conforme o meu humor. Essa é vantagem e usar adesivos no lugar de pregos! 😉

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-1

Nossa mesa de jantar você já viu como foi feita, nesse post aqui, o aparador que virou dispensa a gente já apresentou, outro item Meu Móvel de Madeira na nossa vida que já passou por uma repaginação e agora voltou ao seu estilo original. Assim como a solução que incluiu a máquina de lavar no espaço da cozinha, facilitando a vida dessa blogueira, de um jeito que vocês não acreditam!🙌

Minha-casa-Meu-Container-Blog-Remobilia-2

Na cozinha, os engradados embaixo do aparador servem pra guardar, produtos de limpeza e materiais de pintura de um lado e do outro, brinquedinhos e a ração da Mel. Embaixo do gabinete da pia ficam os item de cozinha que raramente uso, até por isso, estou pensando em me desfazer deles logo de uma vez.

Temos banquetinhas extras para dias de festa e o fato delas serem dobráveis ajude um montão a manter o espaço, mas não tem detalhe mais amado nessa minha cozinha do que a combinação do lambe-lambe com a cortina de fuxico da minha vó. Isso ninguém nunca vai ter tem igual, até por que a Leite.com, de onde vem os lambes, não existe mais, buáááh 😭 Pra fechar, tem o meu fogão retrô amarelinho, sonho de consumo de uma vida, que é da Venax e é super baratinho!

Enfim, é tanta coisa que não dá pra falar de tudo, se não fica chato, então se você tiver alguma dúvida ou quiser saber de onde vem algum detalhe, é só escrever aqui nos comentários.

Ah! Fiquei de falar um pouquinho sobre a temperatura da casa, né?! Pra que ainda não sabe, as paredes internas da casa são feitas de drywall com forro de lá de vidro, o que mantem a temperatura da casa estável, mas tenho que confessar que com essa nossa atual estação “eutono-inferno” tá bem quente por aqui. Sobretudo por que retiramos a cobertura do deck, para trocar o pergolado, responsável até então pela sombrinha do ambiente. Sem ele o sol invade a sala e complica a situação. Mas a gente vai resolver isso nesse feriado, sem falta!

Bem, acho que é tudo por hoje, no próximo post eu vou mostrar como ficaram os quartos e banheiros. Beijos! 😘

Decoração-com-OSB-Blog-Remobilia-3

Inspiração do Dia #204

Logo que nos mudamos para o cafofo, há quase 3 anos atrás,  improvisamos uma mesa de jantar, usando uma base garimpada em uma loja de usados, feita de ferro fundido e um tampo de carretel que nos serviu muito bem naquele comecinho de casa nova,  em que as coisas eram feitas quase que totalmente na base do improviso, a espera de um dia de ter grana para dar um upgrade em cada cantinho.

O grande problema da mesa com tampo de carretel era a irregularidade e o tamanho da base (60cm com furos para passagem do fio) isso dificultava bastante o uso da mesa.

Mesmo que só bastasse colocar um vidro pra resolver parte do problema, não tínhamos grana pra fazer isso. Por fim, depois de alguns meses, acabamos ganhando nossa mesinha de madeira quadradinha, do Meu Móvel de Madeira, que você já deve ter visto em vários posts de passo a passo por aqui.

Ela nos serviu muito bem nos últimos anos, enquanto a mesinha de ferro foi para o quintal, mas eu nunca deixei de achar que a mesinha redonda, apesar de todos os problemas, deixava esse cantinho da casa muito mais charmoso. Não tardou pra eu encasquetar em trazer a mesinha redonda de volta, mas antes eu precisava resolver o lance do tampo.

Com os carreteis cada vez mais raros, não teve jeito de achar um que tivesse o tamanho perfeito para o nossa cantinho. Fui então atrás de uma outra proposta que envolvesse de alguma forma madeira de reaproveitamento.

Os preços que encontrei para um tampo de madeira de demolição saiam totalmente fora do nosso orçamento, mas uma nova ideia surgiu quando uma mesinha de apoio linda de viver, feita com tampo de OSB, apareceu na minha time line. Não tive dúvidas que era isso mesmo que a gente precisava e tratei de convencer o Vinicius a topar essa empreitada.

Fiz o orçamento do tampo em uma madeireira aqui perto de casa e a placa inteira (1,20 x 2,40 m por 11,1 mm) me saiu por R$ 58,00, dela foram cortados dois tampos de 80 cm e ainda sobrou duas peças grandes, que logo vão virar prateleiras por aqui.

Depois de selar e envernizar a peça, o valor final do nosso tampo de mesa ficou em aproximadamente R$ 25,00, uma pechincha! Para alimentar minha atual fixação por amarelo, acabei pintando a base de ferro, que antes era de um azul turquesa das antigas. Depois, foi só juntar os dois amores e a nossa mesa totalmente remobília estava pronta!

Decoração-com-OSB-Blog-Remobilia

Por fim, dei uma pintada também nas cadeiras pra deixar tudo combinandinho! Nessa, até o aparador voltou a ser amarelo, por né…AMARELO É AMOR! 💛💛💛

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Pra não dizer que não falei de inspirações, olha quanta coisa maravilhosa dá pra fazer com osb! Pirando em 3…2…1. eu sei! 😱
Decoração-com-OSB-Blog-Remobilia-Inspirações

Fonte: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6

Quero muito fazer essa mesinha com pé de metal fininho com o tampo que sobrou, pra decorar minha sala, só preciso achar o fornecedor. Fica de olho que logo vai ter mais remobília em ação lá no Instagram! 😘

Decor-de-Vitrine-Visual-Merchandinsing-blo-remobilia

Decor de Vitrine #01

Nos últimos tempos tenho pensado muito em coisas novas que quero fazer na minha vida. São mais de 6 anos de blog e de lá pra cá muita coisa mudou em mim. Deixei meu trabalho para me dedicar a este espaço e ao Arthur de forma integralmente, mas como toda pessoa que precisa sempre de novos estímulos, acho que está na hora de algo novo.

Reformei e repaginei muita coisa dos últimos meses, dedicando mais tempo a colocar a mão na massa ao invés de “só” pesquisar e escrever para o blog. Me matriculei num curso de decoração e conheci um monte de gente maravilhosa.

No momento estou dividida entre criar de uma vez por todas o Estúdio Remobília, dedicado a prestar consultoria em decoração criativa e alternativa, assim como, reformas e restaurações de pequenos móveis, ou focar no editorial e aceitar a proposta de escrever para outros canais, seguindo por uma linha mais jornalística.

É certo que não vou conseguir fazer as duas coisas ao mesmo tempo, já que eu também gostaria de achar um tempo para me dedicar a criar conteúdo em vídeo para o nosso canal no Youtube novamente. Me sinto empacada, entre muitas possibilidades, mas sem saber ao certo pra que lado seguir.

Pra deixar as coisas ainda mais embaralhadas na cabeça, ando super pensado em fazer um curso de Visual Merchandising, uma paixão antiga que foi despertada enquanto estava lá no curso de decoração.

Acho que as ideias mais maravilhosas para uma decoração fora da caixa são aquelas que misturam um pouco do tom da cenografia teatral, nas composições, e as vitrines das lojas estão cheias disso.

Tá entendendo como funciona a cabeça de uma pessoa extremamente ansiosa, que está prestes a completar 33 anos e não faz ideia do que fazer da vida?! Aff…

Mas enquanto eu vou me desenrolando aqui nas minhas escolhas, resolvi compartilhar um pouco de Decor de Vitrine com vocês, criando uma nova categoria nesse bloguinho, dedicada a explorar novas possibilidades na decor do meu e do seu cafofo :)

Detalhes-Decor-de-Vitrine

Juntei nessa primeira galeria algumas ideias simples que você pode colocar em prática em vários cantinhos da casa, seja para repaginar a sua bike com muita cor, criar um pendente de gaiolas na sala, um lustre de cartolas, pipas coloridas para enfeitar o quarto do seu filho, ou uma moldura de desenho no espelho do lavabo.

Pegar essas referências e aplicar na decoração da casa é algo que todo mundo pode fazer, elas estão ali justamente pra encher os nossos olhos, e estimular nossos sentidos, tudo que a gente precisa dentro de casa também.

Gostou da ideia de termos essa nova categoria? Tem outra coisa que você gostaria de ver,  por aqui? Fala pra mim, aqui nos cometários 😉

antes-e-depois-cadeira-criado-mudo-3

Meu Criado Mudo Feito com Cadeiras

Voltando para nossa série que vai apresentar todos os detalhes que a gente criou para o nosso quarto, hoje é a fez de mostrar como duas cadeiras de ambulatório se transformaram em nossos criados mudos.

A primeira coisa é contar um pouco da história dessas cadeiras. Pois bem, aqui perto de casa existe uma loja de usados gigante, e apesar do foco deles ser a venda de móveis para escritório, lá no fundo da loja, é onde a gente sempre acha as coisas mais interessantes. Já fizemos aliás, vários achados por lá, como uma Cadeira Serie 7 – Arne Jacobsen, que foi deixada lá pra ser reformada e a pessoa nunca voltou para buscar, sem falar que a maioria das cadeiras e poltronas dessa casa são de lá mesmo.

As cadeiras em questão, tem uma história muito mais legal, já que elas faziam parte do acervo de peças do Hospital das Clínicas lá dos anos 80 e que de algum forma foi parar no meio de um galpão cheio de cadeiras de escritório, mas quando eu bati o olho nelas, já sabia que iriam ficar lindas depois de um banho de cor. Pagamos R$ 15,00 em cada uma, se não me engano, e trouxemos elas pra casa.

Demorou 4 anos para que eu voltasse a tira-las de um cantinho também empoeirado do nosso ateliê, e resolvesse que era hora delas brilharem novamente. O resultado, foi esse antes e depois, inacreditavelmente simples.antes-e-depois-cadeira-criado-mudo

Antes de iniciar a pintura, dei uma bela lixada na peça usando Lixa de ferro – Nº 60. Depois disso, passei um paninho com água ráz, para tirar todo o resíduo.

O banho de cor ficou por conta da tinta amarela brilhante da Coralit, que a gente aplicou usando nosso mais novo brinquedo preferido, a pistola pulverizadora da Wagner.

Duas demão foram suficientes para deixar as cadeirinhas lindonas, e prontas para ocupar o seu novo posto no cafofo do Remobília.

Ainda vai entrar um cestinho de fibra ali embaixo, para guardar coisinhas e quem sabe até consiga colocar uma gavetinha ali também.

A ideia de transformar a cadeira em criado mudo, veio dessas muitas inspirações que eu já tinha visto no Pinterest. Aproveita pra seguir a gente por lá também e conferir todos os nossos boards maravilhosos! Depois eu volto pra mostrar como criamos essa parede de cimento queimado, linda de viver 😉

casa-container-brodowski-blog-remobilia-7

Mistura Linda de Materiais Nessa Casa de Fazenda

Existem várias formas de se ter uma casa sustentável, começando pela escolha dos materiais e processo construtivo que vai ser aplicado na construção dela. Reaproveitar e evitar ao máximo o desperdício nessa hora, não é só bom para o meio ambiente, é bom pro bolso também.

Já contei pra vocês que toda a história do Remobília começou com a nossa decisão de fazer a nossa casa usando contêineres usados, e como isso nos levou a buscar não em lojas de construção, mas sim em demolidoras, tudo que precisávamos pra montar a nossa casa, no final até o mobiliário ou foi herdado ou garimpado em lojas de usados.

Então pra mim o primeiro passo para se ter uma casa sustentável é sim, reutiliza a maior quantidade de materiais na estrutura, sem aquele monte de entulhos e desperdícios que a gente vê nas construções, e a partir daí,  aplicar esse mesmo conceito em tudo, resgando bons móveis, repaginando, improvisando e criando algo só seu.

Hoje eu quero mostrar um dos projetos mais incríveis que já vi no quesito reaproveitamento, sustentabilidade e desapego.

Nessa casa hibrida de cerca de 130 m², existe uma mistura linda de contêineres, tijolos, pedras brutas e madeira, que faz a gente pensar que com um bom projeto a sustentabilidade pode caber no bolso e criar espaços incríveis.

casa-container-brodowski-blog-remobilia-4

Agora, uma pequena ficha técnica do projeto. Na estrutura, dois contêineres marítimos do tipo refrigerado (já vem com acabamento térmico e não precisa de forro de draywall), se transformam nos quartos, na fundação e paredes da sala e cozinha, uma mistura de pedras, recolhidas do próprio terreno e tijolos de demolição, tudo muito bem combinado e totalmente integrado ao ambiente, um sonho!

casa-container-brodowski-blog-remobilia-3casa-container-brodowski-blog-remobilia-2 casa-container-brodowski-blog-remobilia-6

casa-container-brodowski-blog-remobilia

Quando eu vi essa casa a primeira vez eu fiquei tipo *o*, era tudo que eu sempre quis pra minha e muito mais. As cores são lindas e deixam tudo com um eterno ar de entardecer.

Ainda tô longe de conseguir esse nível de belezura, mas estamos trabalhando nisso. Pra conhecer um pouco mais sobre a história da casa e por que ela é tão incrível, vem ver a matéria original da Revista Casa e Jardim, e as fotos completas no Life By Lufe. Vale muito o click!

E pra você o que é uma casa sustentável?

perfil_patricia